Número total de visualizações de página

Informação útil...

Por favor, caso queiram ver as "Mensagens antigas" neste blogue no fim de cada página, CLIC na Página: "Mensagens antigas" e para voltar "Página inicial" Obrigado.


Quém é Manuel Beja!

O Ex.mo Sr. Manuel Beja, é o Conselheiro das Comunidades portuguesas na Suíça...

Presidente da Comissão dos Fluxos Migratórios do Conselho Comunidades Portuguesas (CCP).

De seu nome: Manuel Afonso Lourenço Beja

sábado, 6 de novembro de 2010

Manuel Beja: Obrigado a mudar de nome...

Conselheiro das Comunidades Portuguesas na Suíça

Nasce um homem e dão-lhe um nome. Com o tempo, os burocratas entendem que o nome não é compatível com as novas normas de Schengen e, no exercício de uma autoridade excessiva, decidem mudar o nome a uma pessoa. Pedidas as explicações e as respectivas responsabilidades, não as querem assumir. O caos é perfeito!

Nas vésperas do Natal recebi em casa uma carta do departamento de controlo de habitantes do meu bairro com o pedido de renovação da autorização de residência. Fiel ao princípio de cumprir com os meus deveres desloquei-me ao respectivo serviço. Em trinta e sete anos de residência na cidade de Zurique nunca faltei à chamada.

Como milhares de outros imigrantes da primeira geração passei por todos os escalões de “permis”. Quatro anos com a autorização temporária de residência “A”, concedida após o controle sanitário na fronteira. Dez anos com o “B”, renovável no final de cada ano e, finalmente, até aos dias de hoje, portador das autorizações de residência “C”, renováveis todos os cinco anos.

Por imposição das autoridades locais, este modesto pagador de impostos ficou registado com o nome do lado do pai Beja e também com o apelido de Manuel, (Beja Manuel) uma adaptação ao sistema suíço do nome que me deram e registaram em Portugal. E assim tenho vivido com o nome que tenho e com o qual sou feliz!

Para o bom funcionamento dos serviços pago com este nome, os impostos, as multas à polícia pelas infracções ao código da estrada, abri as contas bancárias, assinei os contratos com as companhias seguradoras, a AVS, a Caixa de Pensão, o seguro de vida. Está escrito numa chapa metálica à entrada do meu apartamento, registado nos correios, nas empresas onde trabalhei, nos hospitais e clínicas onde me curei, no registo civil onde me casei, no tribunal onde decorreu o divórcio, com este nome conduzo o meu automóvel, e por aí fora, a lista é longa!

Faria verdadeira fé pensar que até ao fim dos meus dias me chamaria com o nome que tenho. Quem conhece o mundo da papelada sabe quanto é importante manter-mos tudo na melhor ordem, nome oficial inclusive!

Ora, voltando ao controle de habitantes do meu bairro, uma súbita angústia apertou-me a garganta quando a simpática funcionária me atirou de rajada as seguintes palavras: a partir de agora o senhor fica a chamar-se (Lourenço Beja Manuel). Até o segundo nome próprio de Afonso, uma homenagem dos meus pais ao meu padrinho de baptismo, ficou de fora.

- Como assim! – lhe respondi eu. Palavra puxa palavra e a tarde de antevéspera do Natal estragou-se por completo. Fui depois informado que, não aceitando a mudança, e não aceito, deveria apresentar reclamação ao departamento de Integração do Cantão de Zurique e abandonei o secretariado da junta de freguesia com a ameaça de alteração de nome na documentação oficial suíça.

A caminho de casa fui pensando… que diabo! Que culpa tem o imigrante, cidadão pagador de impostos, das diarreias mentais dos burocratas que pariram as aplicações dos acordos de Schengen ? Francamente!

Acontece, no entanto, que esta absurda orientação não afecta uma, ou algumas escassas pessoas, perturba, isso sim, milhares de imigrantes da primeira geração; espanhóis, italianos e portugueses, entre outros.

A medida implica e determina, mudanças significativas nos relacionamentos com as instituições oficiais e privadas, modificações no círculo laboral e social, riscos na perda do seu historial imigrante e muito da sua cultura de identidade, para além dos evidentes prejuízos financeiros.

Fazemos parte de uma geração que muito lutou pelos seus direitos, soube e sabe cumprir com os seus deveres e ajudou a construir a Suíça de hoje e do futuro. Apesar do incómodo do problema creio que seriamos merecedores de todos os louvores e não de brincadeiras de mau gosto que ferem a nossa dignidade.

Manuel Beja

Conselheiro da Comunidade Portuguesa na Suíça

4 comentários:

Anónimo disse...

Manuel Beja

manuel.beja@bluewin.ch

xuxidiva disse...

Sr Senhor Beja: estou nos USA e trabalho para um jornal local, estou a fazer um artigo sobre emigracao portuguesa e necesistava de entrar em contacto consigo, este é o seu email? Obrigada

Anónimo disse...

Caro Sr. Beja,


Antes de tudo, gostaria de me apresentar. Sou jornalista da redação em português de swissinfo.ch, a ex-Rádio Suíça Internacional.

Nos próximos dias estaremos iniciando os trabalhos para a realização de um dossiê sobre migrantes portugueses que retornam à sua pátria. Para tal, devo estar viajando à Portugal no início da semana que vem.

O motivo deste email é um pedido de ajuda. Mais concretamente: gostaria de fazer uma entrevista com o senhor, na posição de Conselheiro das Comunidades Portuguesas na Suíça. Depois, gostaria também de pedir sugestões de pessoas que poderia entrevistar em Portugal. O ideal para mim seria o migrante clássico, com um longo histórico de anos passados na Suíça e, possivelmente, em profissões diversas.

Poderíamos nos falar amanhã? Estou no escritório a partir das oito horas.

Cordialmente

Alexander Thoele


e-mail: alexander.thoele@swissinfo.ch

SANDUCK VILLAS disse...

Uma pessoa solitária não vive vegeta!
Desconfia de tudo e de todos e está sempre se questionando.
À noite a mente traz a sua consciência as coisas passadas e com isso lhe influencia a pesadelos constantes.
Quer ter paz no corpo na mente e na alma e não sabe como?
VOCÊ PRECISA VIVER UM GRANDE AMOR!
EU TE ENSINO! Baixe este livro agora mesmo! R$ 2.99

http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/7003798/chamam-me-lene-estou-vivendo-um-grande/?PAC_ID=122866

Uma pessoa negativa, não produz um milagre em sua vida porque a sua mente está vencida pelos fracassos que lhe acontecem diariamente. São pessoas desmotivadas, fracassadas em tudo o que faz e que critica sempre quem está vencendo sempre.
Quer uma mudança de vida! Vou te ajudar!

Determinação o pensamento positivo/lançamento mundial
http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/6985578/determinacao-o-pensamento-positivo/?PAC_ID=125981
Baixe este livro agora mesmo! R$2.99